Ejetores de Vácuo

Ejetores de Vácuo

Ejetores de vácuo são equipamentos para o transporte de gases usando um fluido motriz. Um ejetor não requer energia mecânica e não possui partes móveis. Este principio básico se aplica a todos os ejetores em diferentes modelos e aplicações.

Entre suas aplicações incluem-se: cristalização, desaeração, secagem e resfriamento de sólidos e líquidos, destilação a alto vácuo, metalurgia, refino de óleos vegetais e processamento de óleos essenciais, produtos alimentícios, fertilizantes e uma grande variedade de produtos químicos.

Um ejetor de vapor é mostrado na figura ao lado (vapor serve como fluido motriz para criar vácuo).

Um fluido motriz de alta pressão entra por 1 e expande através do bico convergente-divergente até 2; o fluido succionado entra por 3 e se mistura com fluido motriz na camara de mistura 4; ambos os fluidos são recomprimidos através do difusor até 5.

A simplicidade do projeto de nossos ejetores de vácuo permite sua fabricação em quaisquer materiais, tais como: aço carbono, aço inoxidável, Monel, Teflon, Hastelloy, aço carbono revestido com grafite ou borracha, titânio, e outros sob consulta.

O principal problema com ejetores de vácuo é o aumento de consumo de vapor e/ou piora no vácuo durante a sua operação, devido a peças desgastadas, em especial os bicos de vapor. O bico é o coração de um ejetor.

Para evitar paradas imprevistas e perdas de produção, mantenha sempre em estoque um conjunto de bicos para os seus ejetores, para isso, consulte a BrasKor.